35 anos 1952 projectos 54 países

19.485.782,53 euros

Em 35 anos de existência a APARF já apoiou 1952 Projectos em 54 países no valor de 19 485 782,53€.
Os Projectos da APARF são, na sua maioria de prevenção, tratamento e cura da doença da Lepra.
Não esquecendo outras doenças negligenciadas e outros flagelos como as catástrofes naturais que se têm visto os países mais pobres.
O apoio a famílias de doentes e ex-doentes de lepra tem sido importante para a melhoria das condições de vida das pessoas.
Assim como em países onde a doença ainda é um problema de saúde pública, quer noutros países como é o caso dos doentes em Portugal, que, embora sejam num número reduzido recebem o apoio e a ajuda necessária.
Com a finalidade de prevenir a doença de lepra, a APARF, contribui para furos de água potável, alimentação e formação.
No fundo a base para a prevenção de tantas outras doenças.
Agradecendo a todos os seus sócios, benfeitores e voluntários dizemos com Raoul Follereau “AMAR É AGIR”.

Porque é que ainda existe lepra nos dias de hoje?

Porque existem casos de extrema pobreza no mundo. A falta de acesso à água potável, saneamento básico, alimentação e um fraco sistema imunológico  são  alguns dos factores que deixam as populações propensas à doença de lepra…

Como é que a doença de lepra é transmitida?

A doença da lepra é transmitida através de gotículas suspensas no ar. Mas, é necessária uma exposição prolongada com um paciente infectado para que a doença seja transmitida. Conviver com uma pessoa infectada não significa que venha a contrair a doença.

Como se pode prevenir a doença da lepra?

Com o diagnóstico e tratamento precoce em conjunto com a dotação das populações de água potável, sabão, educação e do melhoramento ao acesso aos serviços básicos de saúde, podemos eliminar, com sucesso, a doença, a discriminação e o estigma. 

Top 5 mitos da doença de lepra

No passado, a doença de lepra era considerada um castigo divino. Quando os doentes recebiam este diagnóstico eram marginalizados pela sociedade. Infelizmente ainda verificamos situações  de desprezo em certas sociedades por medo ou ignorância. 

Não se contrai a doença por manifestações de afecto: aperto de mãos, abraços, etc… 

Não é verdade. É necessário um contacto próximo e prolongado, por muitos meses, com alguém com a doença de lepra não tratada para contrair a doença.

Não é hereditária, mas sim transmitida de pessoa para pessoa. Durante a gravidez não existe transmissão.

Não é verdade. Outrora temida como uma doença altamente contagiosa e devastadora, hoje sabemos que não se propaga facilmente.

Testemunhos / Relatórios

Alimentação das crianças do Orfanato S. José

"Cada vez que nos chegam crianças, uma pergunta surge em nós: “Se um dia nos faltar a ajuda para a alimentação como e o que vamos fazer”? Isto para dizer o quão tem sido benéfica a ajuda da APARF para alimentação das nossas crianças. Graças aos Benfeitores tem-nos sido possível ajudar estes inocentes necessitados; fora disso a nossa missão seria esgotante para não dizer impossível." Ir Verónica Tyimuma,sjc

Projecto de Saúde Comunitária em Milange

"... em Milange tive a oportunidade de testemunhar o milagre gerado pelo projecto da APARF junto da comunidade. Quinzenalmente vêm os bebés, junto com as suas mães ou avós, quando são crianças órfãs, para receberem leite e papinhas e formação para os encarregados pelos bebés... Um abraço fraterno, Ir. Mafalda Moniz"

Benfeitor

"Caros amigos, no final deste ano difícil, não podia mesmo deixar de vos transmitir o quanto acredito no vosso trabalho e na vossa dedicação. Espero sinceramente que, apesar das dificuldades, considerem 2021 um ano positivo quanto a sucessos junto daqueles que precisam da vossa ajuda e apoio. Da minha parte acredito que sim, a avaliar pelos testemunhos que zelosamente transmitem nas informações que remetem a associados como eu, e que tanto me agradam. Igualmente no que me toca, procuro ajudar dentro do possível, pelo que vos envio o comprovativo dum pequeno donativo que vos fiz. Espero sinceramente que esta ajuda possa ser útil e que permita minorar as dificuldades daqueles que mais dependem de pessoas e iniciativas associadas à APARF. Com os sinceros desejos de que 2022 seja um ano bem positivo e com um forte abraço. T. M. C."

Junte-se ao nosso email