A APARF em Moçambique 2021

Projectos da APARF em Moçambique

Projecto 54/2021
Projecto: “SOS Bebés”

A Associação Capulana a que a APARF tem apoiado na alimentação das crianças das várias escolinhas, vem desde 2020 a apoiar jovens mães com idades compreendidas entre os 15 e os 19, sozinhas e sem forma de subsistência. Pretendem dar apoio alimentar aos bebés, diminuindo a desnutrição e a mortalidade infantil. Por outro lado, pretendem trabalhar com as mães no sentido de promover a saúde materno-infantil e incentivá-las a gerarem o seu próprio sustendo.
A Direcção deliberou aprovar o Projecto pela verba solicitada 4.000,00 Euros.


Projecto 53/2021
Projecto: “Centro Social Flori – Hitahanya Viveremos”

As Irmãs Dominicanas estão a trabalhar num dos bairros mais pobres e periféricos de Maputo propícios à existência de inúmeras doenças e carências. A pandemia COVID-19 veio agravar as dificuldades já existentes no passado. Moçambique, e nomeadamente a zona de Maputo (pela proximidade com a África do Sul, as condições habitacionais e a falta de higiene e água potável), têm sido onde os novos casos e os óbitos se têm feito sentir mais. As Irmãs criaram no ano passado um programa a que chamaram Hitahanya “Viveremos!” com o qual pretendem dar apoio médico e medicamentoso, e de alimentação, seja com papinhas, leite para bebés ou cestas básicas.
A Direcção deliberou aprovar o Projecto pela verba solicitada 5.000,00 Euros.


Projecto 45/2021
Projecto: “Apoio alimentar e sanitário às crianças de Malema”

A Congregação tem uma escolinha em Malema, Mukathiti, situada entre a Casa das Irmãs, na cidade de Malema, e a casa da Missão, até 2018 entregue aos Missionários da Boa Nova.
Conta com cerca de 110 crianças. Esta escolinha é a única no concelho de Malema, tendo beneficiado de água potável em 2016 com a abertura de um furo financiado pela APARF. É pedem ajuda da APARF para alimentação e medicamentos.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 4.000,00 Euros.


Projecto 43/2021
Projecto: “Apoio alimentar aos internados do Hospital do Marrere”

O P. Wilson Reveque, Missionário de São João Baptista, solicita à APARF a continuidade do apoio para a alimentação dos doentes internados no Hospital Geral do Marrere.
Este projecto irá beneficiar cerca de 90 a 110 doentes muito pobres: doentes de tuberculose, HIV/SIDA, doentes prisioneiros, crianças e mulheres grávidas.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 7.000,00 Euros.


Projecto 42/2021
Projecto: “Bolsas de estudo de enfermagem – 3 alunas”

As Irmãs Missionária Combonianas em 2003 abriram em Nampula uma casa de acolhimento, o Lar Elda, para crianças, adolescentes e jovens órfãos e/ou em situação de risco.
É a casa dessas 68 crianças. São criadas e educadas no Lar, estudam, algumas fazem a secundária, outras cursos técnicos e outras desenvolvem actividades de aprendizagem para o auto-sustento.
Três dessas meninas, que vivem no Lar há 8 anos, possuem em condições e com motivação para fazer o curso de ciências da saúde (clínica geral e saúde materno-infantil).
Pedem apoio para o curso de 3 alunas com 3 anos de duração.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 7.500,00 Euros.


Projecto 41/2021
Projecto: “Bolsa de estudo de enfermagem”

A Irmã Glória Zegarra, das Irmãs Franciscanas Missionárias de Maria solicita à APARF o apoio no valor de 1.500,00 € para pagamento das propinas de 1 aluno que é finalista de enfermagem com fracos recursos económicos.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 1.500,00 Euros.


Projecto 40/2021
Projecto: “Ajuda alimentar e sanitária – Carapira”
O Ir. Manfred Bellinger, Missionário Comboniano responsável do Instituto Técnico Industrial de Carapira, solicita à APARF a renovação do apoio nos encargos com medicamentos e alimentação diferenciada dos alunos da Escola que passam pela respectiva enfermaria.
A Escola tem 103 alunos matriculados. A maioria dos jovens vive no internato da escola.
No último semestre a enfermaria registou um total de 123 ocorrências, tratando a maioria dos casos, e encaminhando os mais complexos para os hospitais de Monapo, Nacala e/ou Nampula.
Com a Covid–19, tanto a escola como a enfermaria, obrigaram a cuidados e gastos extraordinários.
Para os alunos que requerem cuidados de saúde (pontuais ou em regime de internamento na enfermaria).
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 5.500,00 Euros.


Projecto 39/2021
Projecto: “Ajuda às crianças da Missão de Macomia”

Macomia desde 2017 que está no “olho do furacão” da tragédia que assola Cabo Delgado.
O ex-bispo de Pemba por diversas vezes visitou a cidade e as comunidades religiosas. As Irmãs Carmelitas, embora instadas a saírem para outra zona mais calma e menos exposta, resistem e mantêm-se na Missão na ajuda às populações e cuidando das crianças.
Pedem-nos ajuda para 1 ano.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 4.194,00 Euros.


Projecto 38/2021
Projecto: “Ajuda às crianças da Missão de Mazeze”

A Fraternidade São Daniel Comboni manda-nos o pedido feito pelos Frades do Instituto dos Pobres de Jesus Cristo, na aldeia de Mazeze/Chiúre, em que o Fr. Boaventura precisa de ajuda para as necessidades primárias no atendimento na área da saúde e aleitamento de crianças.
Diz-nos estar a alimentar diariamente 60 pessoas (25 crianças, 35 jovens/adultos).
Pedem o que for possível, para num ano ajudarem 125 pessoas.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 3.500,00 Euros.


Projecto 37/2021
Projecto: “Ajuda às crianças da Missão de Metoro”

As Irmãs Filhas de Jesus encontram-se na missão do Metoro, no Centro de Saúde, e pedem-nos ajuda para 1 ano de atendimento a crianças e jovens na área da saúde e no combate à desnutrição infantil com leite e vitaminas.
Dizem-nos apoiar 20 crianças, 10 jovens e 10 adultos.
Apresentam um pedido de ajuda para produtos alimentares e vitaminas.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 3.286,00 Euros.


Projecto 36/2021
Projecto: “Ajuda às crianças do Chiúre”

As Salesianas Chiúre têm uma escola, bem conhecida da APARF através dos voluntários que estiveram na zona.
A escola acaba por funcionar, neste período de guerra e fuga, como porto de abrigo para muitos deslocados. Esta sobrecarga cria problemas graves na subsistência e sustento da instituição. A Ir. Eulália diz-nos que assistem entre 50 e 90 bebés, dos 0 a 12 meses, com leite “artificial”, órfãos e/ou de mães doentes HIV, mastite e outras.
Apresentam um pedido de ajuda para produtos alimentares e produtos básicos.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 10.000,00 Euros.


Projecto 34/2021
Projecto: “Alimentação crianças Infantário/Orfanato”

A Congregação das Irmãs de S. José de Cluny, solicita à APARF a renovação do Projecto “Alimentação das crianças do Infantário/Orfanato de São José de Cluny”.
O Infantário de S. José de Cluny, assim registado a pedido do Governo Provincial, acolhe cerca de 1 centena de crianças órfãs e abandonadas, das quais muitas com problemas de saúde (HIV-Sida).
Em Tete as dificuldades são acrescidas dada a interioridade e falta de meios de comunicação.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 7.500,00 Euros.


Projecto 33/2021
Projecto: “Intervenção cardiocirurgica”

A Irmã Maria Pedron, Missionária Comboniana, a trabalhar no Hospital do Marrere, no sector de Cardiologia, tem sido ajudada pela APARF na continuidade ao projecto de apoio médico e medicamentoso a crianças com patologias cardíacas, cerca de 900 doentes.
A Ir. Maria Pedron pede-nos ajuda para uma intervenção cirúrgica cardíaca para a senhora Latifa M. M..
A senhora Latifa precisa de substituição das duas válvulas e sem esta intervenção não tem possibilidade de viver. Tem duas crianças, a mais pequena de seis meses. A família dela é pobre e vai contribuir em parte com o custo da viagem de Nampula a Maputo. Pedimos a vossa ajuda para que esta mãe possa continuar a viver.”
A pandemia COVID 19 e o estado de emergência decretado pelo Governo moçambicano, condicionou muito o trabalho e funcionamento do ICOR, em Maputo. Consegue a operação, mas tem que ser paga. Este Instituto conta com a preciosa colaboração de equipas médicas estrangeiras voluntárias para realizarem as intervenções cirúrgicas.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 10.000,00 Euros.


Projecto 32/2021
Projecto: “Saúde Comunitária em Milange”

No ano passado a APARF, concedeu apoio às Irmãs Missionárias Dominicanas do Rosário, atendendo às dificuldades sentidas na área da alimentação/desnutrição. Embora seja uma zona fértil, as comunidades não têm como armazenar os alimentos durante o ano e acabam por vendê-los no Malawi.
Por outro lado, há um grande número de doentes afectados pelo HIV/SIDA. Na sua maioria mulheres e crianças, que acabam por falecer devido à falta de tratamento e à discriminação.
A Enfermaria de Pediatria do Hospital Distrital de Milange, nos meses de Outubro a Abril, fica cheio de crianças com desnutrição grave, associadas, também, a outras doenças.
A COVID-19 veio, e alguns refugiados de guerra, vieram agudizar mais a precariedade e a falência no acesso aos bens e serviços de primeira necessidade.
É neste panorama que nos pedem a renovação do apoio para o projecto de aleitamento para os bebés: órfãos, filhos de mães portadoras do HIV/SIDA, gémeos desnutridos, contribuir para que as famílias possam garantir anualmente alimentação familiar, potenciar e diversificar os produtos agrícolas, produzidos na zona.
Pretendem não só distribuir o leite e papinhas, como visitar as famílias carenciadas, dar formação – formação de mulheres líderes.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 5.000,00 Euros.


Projecto 30/2021
Projecto: “Deslocados de Cabo Delgado”

Foi através da voluntária Estrella Arjomil que tivemos as primeiras notícias sobre a Missão de Balama, das Irmãs Combonianas, das grandes dificuldades em alimentar os refugiados de guerra, com muitas crianças órfãs, perdidas e/ou abandonadas. A Estrella dizia que na Missão “se passava muito mal”.
Dias depois chega-nos o pedido feito pela Ir. Laura Malnati, bem conhecida da APARF de outros projectos e de voluntários nossos, pedindo ajuda:
“… núcleos familiares escutando, às vezes, as mais cruéis experiências de sofrimento e morte, aproveitam a oportunidade para registar a identidade de cada integrante do novo núcleo familiar, fazem a entrega de farinha, feijão, esteiras, sabão, mantas, afinal donativos de amigos que de perto e de longe possibilitam a Caridade silenciosa. Em Balama registamos cerca de 1800 famílias.”
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 7.500,00 Euros.


Projecto 21/2021
Projecto: “Apoio aos doentes de lepra-Missão de Mitande”

A Irmã Perpétua Namingu, da Congregação das Irmãs Teresianas, a trabalhar em Mitande, solicita apoio à APARF para dar continuidade ao projecto de apoio às pessoas que foram atingidas pela lepra e suas famílias, bem como outras que por motivo de outras doenças, viuvez, ou algum tipo de incapacidade sobrevivem com enormes dificuldades. São apoiadas cerca de 350 pessoas.
O apoio é concretizado em bens alimentares básicos, produtos de higiene e no apoio ao transporte para o hospital nos casos mais graves.
Neste ano com a Covid 19 a situação agravou-se em número de doentes, mas principalmente pelo aumento de preços dos produtos básicos. Os refugiados da guerrilha também aqui acodem, mesmo sendo uma missão do interior.
As Irmãs continuam a ter ao seu cuidado o Centro de Nutricional Maria Ana Mogas que atende mais de 60 crianças carenciadas e desnutridas por falta de leite materno (um problema transversal e recorrente em Moçambique, em regime ambulatório.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 10.000,00 Euros.


Projecto 20/2021
Projecto: “De 1 escola a 5 aldeias”
“A Capulana nasce como gesto de agradecimento a um país, a um povo: Moçambique. Os seus sócios fundadores, um casal de portugueses que cresceu em Lourenço Marques.”
Em 2000 construíram, numa zona indicada pelo Padre José Maria da Casa do Gaiato de Maputo, a comunidade que depressa se transformou em Aldeia de Ndivinduane, com água, escola, centro de saúde, e outras infra-estruturas básicas necessárias de apoio, como uma cozinha e um refeitório.
Cresceu, e construíram uma creche, um berçário, uma nova cozinha e um novo refeitório.
Com as recentes alterações ocorridas na Casa do Gaiato de Maputo estas iniciativas e projectos ganham maior importância para o acolhimento, alimentação, saúde e educação das crianças e jovens em idade escolar.
No ano de 2019 com o apoio da APARF em duas aldeias próximas garantiram uma refeição diária para as crianças das Escolas das Aldeias de Mazimunhama e Mussequelane.
Com o projecto pretendia-se:
a) Aumento de pontualidade e assiduidade
b) Melhor aproveitamento escolar
c) Aumento da motivação
d) Aumento da relação escola/comunidade (com o apoio dos encarregados de educação na confecção das refeições)
Relatando o sucesso da iniciativa não só escolar, mas também social e seu impacto no desenvolvimento das crianças.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 4.500,00 Euros.


Projecto 14/2021
Projecto: “Matar Fome das Crianças é dar Vida”

O P. Wilson Reveque, Missionário de São João Baptista, solicita à APARF a renovação do apoio para a alimentação das crianças pobres que frequentam o Centro Infantil e Escola Primária Completa/EPC Pe. João Maria Haw, em Nampaco-Nampula.
… os Missionários de São João Baptista sentiram a necessidade de responder a este flagelo educativo, alimentar e nutricional, construindo um Centro Infantil Pe. João Maria Haw, para acolher, acompanhar, formar e alimentar crianças desfavorecidas e pobres de idade compreendida entre 2-5 anos.
Sabendo que a má nutrição e fome são causas de elevada taxa de mortalidade infantil, má formação física-motor e psicológica das crianças e que a mesma fome é grande lepra actual…

A situação precária agravou-se nos últimos anos com os deslocados de guerra e agora com a COVID-19.
Com o objectivo de acolher, formar e dar alimentação nutricional às crianças pobres pedem este apoio à APARF para 140 crianças, entre os 2 e aos 12 anos, durante 9 meses.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 5.000,00 Euros.


Projecto 9/2021
Projecto: “Eu vi a miséria do meu povo…”
Paróquia Nossa Senhora de Fátima de Alto de Molòcué, Diocese do Gurué, Moçambique.
Os deslocados de Cabo Delgado têm chegado à Diocese e, à semelhança de outras cidades, é nas casas paroquiais ou missões que se sentem mais seguros e contam com algum apoio alimentar, sanitário e de alojamento.
O Pe.Ângelo Tavares faz-nos o pedido para ajudar nas despesas decorrentes da guarida aos deslocados deste flagelo, principalmente aos mais idosos e às crianças.
A Paróquia tem, neste momento, em situação muito precária, 160 crianças e 230 idosos.
A sua localização no interior por um lado é menos procurada pois a tendência normal de fuga é para o litoral, mas por outro é mais esquecida e também menos apoiada pelas organizações internacionais.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 2.000,00 Euros.


Projecto 6/2021
Projecto: “Compra de viatura – 2ª. mão”

As Irmãs Franciscanas Missionárias de Nossa Senhora no Chimoio, Moçambique, dão apoio a 17 comunidades no mato auxiliando crianças, idosos e doentes.
Têm uma Escolinha frequentada por 230 crianças e uma Escola do 1º ao 10º ano com 800 alunos, mas, a escola é longe da Casa da Comunidade.
Em Outubro último a única viatura que tinham, já por si velha, teve um acidente ficando assim sem meio de transporte.
Precisam urgentemente de carro a fim de se deslocarem diariamente para a Escola e semanalmente fazerem a pastoral social nas comunidades.
Aliás, como sabemos no interior, e no mato, muitas das vezes o único meio de transporte dos doentes é o carro das Missões.
Há a possibilidade (juntam documento do vendedor) de adquirirem uma FIAT FULLBACH-MITSUBISHI 2.5 DID (4×4) em 2ª mão.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 10.000,00 Euros.


Projecto 5/2021
Projecto: “Saúde, Partilha e Solidariedade 2021”
O P. Ricardo Marques, Missionário da Boa Nova, a trabalhar na Paróquia de Maria Auxiliadora, em Pemba, pede a renovação do apoio à APARF para continuar a ajudar cerca de 100 famílias nos bairros mais pobres de Pemba.
Desde que a iniciativa foi lançada em 2016, que tem tido o apoio da APARF, é de ajuda essencial a famílias com doentes de HIV, lepra, tuberculose, cólera, malária e outras, com muitas dificuldades.
Além disso, sabemos das grandes dificuldades que atravessam pelas notícias que nos chegam de Pemba, dos permanentes ataques e da quantidade de deslocados fugitivos da guerrilha.
Ademais muitos agregados, já por si pobres e precisados de apoio, agora vêem os problemas agravados por familiares, que têm que acolher e ajudar, fugidos da guerrilha doutras comunidades.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 10.000,00 Euros.


Projecto 4/2021
Projecto: “Nova Esperança (Banco de leite)”

O P. Ricardo Marques, Missionário da Boa Nova, a trabalhar na Paróquia de Maria Auxiliadora, em Pemba, pede apoio à APARF para continuar a desenvolver o projecto “Nova Esperança”.
Este projecto existe com o propósito de dar alimentos, assistência médica e medicamentosa a crianças cujas mães doentes não têm possibilidade de as amamentar (mães com HIV, Lepra, Cólera, Malária e outras doenças endémicas e infecto-contagiosas).
Acima de tudo é preciso zelar por estas pessoas mais vulneráveis, social e fisicamente, e que vivem em extrema pobreza, pois são do conhecimento publico os acontecimentos sociais e meteorológicos catastróficos que assolam Cabo Delgado desde 2017
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 7.000,00 Euros.


Projecto 3/2021
Projecto: “Medicina mais Perto”
“Medicina Maia Perto Moçambique” é um Projecto da Associação de Estudantes da Faculdade de Medicina de Lisboa, de voluntariado internacional na área da saúde.
Na província da Matola, em Maputo, trabalham em parceria com associações locais contribuindo para a formação, capacitação e desenvolvimento da população, sobretudo na área da saúde.
Assim, como jovens estudantes, em formação, abordam e realizam já, por esta via do voluntariado, a “existência de um mundo com médicos mais humanos e conhecedores das várias realidades do Mundo, capazes de responder melhor e de forma mais adequada aos desafios clínicos e sociais com os quais se depararão durante a sua vida profissional.”
A saber, no Verão de 2019 deram 120 consultas, 52 acompanhamentos hospitalares, 69 formações e 3 visitas domiciliárias.
A Direcção aprovou o Projecto pelo valor de 2.500,00 Euros.


Contribua para os Projectos da APARF, através da Conta APARF nº 0557030331431 (CGD – Olivais/Lisboa) – IBAN: PT50 0035 0557 0003 0331 43165