A APARF em Angola 2021

Projecto 35/2021
Projecto: “Ele nos sustenta, mesmo nos tempos difíceis”

As Irmãs Hospitaleiras do Lubango pedem-nos apoio para dar uma cesta mensal de alimentos básicos e suplementos vitamínicos a 50 pessoas (e outras tantas famílias), doentes e muito pobres, que, por si, não conseguem obter, dada a sua incapacidade/limitação para trabalhar.
São doentes do hospital da própria Congregação e que elas acompanham. Conhecem, muito bem a realidade dessas pessoas, as suas famílias, das suas dificuldades e privações.
Mesmo no estado de pandemia não fecharam. Mantiveram sempre a sua actividade hospitalar.
As instalações actuais são excelentes, construídas por empresas angolanas, mas durante muitos anos exerceram a sua missão debaixo de uma mangueira e depois em 2 contentores (que ainda estão no terreno da casa) sendo um para consultas e o outro para dispensário.
A Direcção deliberou aprovar o projecto pela verba 5.000,00 Euros.

Projecto 23/2021
Projecto: “Hospital N. Senhora da Paz – Cubal”

O Hospital Nossa Senhora da Paz, junto á missão católica do Cubal, Angola, está a cargo das Irmãs Teresianas. Tem várias valências entre as quais uma Unidade de doenças infecto-contagiosas, Laboratório de análises, Consultas Externas e os outros Serviços básicos clínicos e de enfermagem.
As origens deste hospital foram para tratar doentes de tuberculose e lepra. Tem a trabalhar voluntários, por vezes médicos espanhóis, dado a Ordem Teresiana ser de Ávila, e também estudantes universitários locais que “como que fazem estágio profissional no hospital”.
Um dos graves problemas no internamento e na recuperação é a subnutrição. A fome e a falta de proteínas que possa criar alguma imunidade é transversal à maioria dos doentes externos e internados. Está a fazer-se algum esforço para ensinar as pessoas a ter uma refeição equilibrada, mas as dificuldades económicas dos mais pobres também não ajudam. São as crianças quem mais sofre.
Pedem-nos ajuda para alimentar os doentes no hospital.
A Direcção deliberou aprovar o projecto pela verba 7.500,00 Euros.

Projecto 22/2021
Projecto: “Dai-lhes vós mesmo de comer”

A Companhia de Santa Teresa de Jesus (Teresianas), na Missão Católica do Cubal, Angola, tem a seu cargo a Obra Social Bairro de S. José que acolhe crianças órfãs e idosos desamparados, abandonados pelas famílias, num total de 69 pessoas (7 crianças, 28 jovens e 32 idosos). As crianças e os jovens frequentam a Escola Teresiana.
Dada a idade avançada dos mais velhos, seu estado de saúde e outras incapacidades físicas, e a idade escolar das crianças e jovens, “o maior problema é a dificuldade na subsistência alimentar…
Pretendem prover alimentação a pessoas incapacitadas para o trabalho e a um grupo de adolescentes, jovens, crianças e idosos de famílias vulneráveis por desestruturação familiar, e melhorar a dieta alimentar dos moradores, contribuindo para a melhoria da sua saúde e aumento das defesas à doença. Esperam poder continuar a garantir boa alimentação para os moradores do Bairro S. José e continuar a dar a oportunidade do crescimento humano e espiritual.
A Direcção deliberou aprovar o projecto pela verba 7.500,00 Euros.

Projecto 19/2021
Projecto: “Combate à hanseníase na colónia do Kuito”

A Ir. Maria das Graças Vieira, Congregação das Irmãs Catequistas Franciscanas, pede apoio para a alimentação e cuidados de saúde dos doentes de Lepra e das suas famílias, da Comunidade de São José, no Kuito-Bié.
Em 2018 a APARF esteve no Kuito e houve uma avaliação e reconhecimento do trabalho feito pelas Irmãs. Sendo o tratamento e cura da doença da lepra o objectivo primeiro da APARF, ficou o compromisso da continuidade da ajuda aos doentes e à comunidade formada pelos dependentes dos hansenianos e ex-hansenianos.
Na comunidade, neste momento, vivem 63 hansenianos e suas famílias (150 crianças e 68 jovens). Alguns destes familiares são netos, crianças, órfãos de pais, que se juntaram aos avós, já por si débeis física e financeiramente, mas que têm de assumir esse novo encargo.
O rigor na gestão dos dinheiros e na prestação de contas, a valia do trabalho feito no Kuito em prol dos doentes de lepra e outros, é sobejamente reconhecido em Angola e testemunhado pela APARF.
A Direcção deliberou aprovar o projecto pela verba 7.500,00 Euros.

Projecto 18/2021
Projecto: “Alimentação e educação 30 crianças”

Este pedido é feito pela Caridade Diocesana do Kuito e tem como responsável o Pe. Tomé Tchipilika, embora no terreno a implementação e gestão do projecto fique a cargo das Irmãs Consoladoras de Jesus Sumo e Eterno Sacerdote.
Têm em regime de internato 15 crianças e dão assistência alimentar, de higiene e educacional a outras 15. Trinta ao todo.
Juntam carta da Superiora Geral da Congregação e do Bispo da Diocese, Dom José Nambi. Em palavras do Bispo “… as irmãs acolhem crianças, adolescentes e jovens vítimas de pobreza e fazem tudo para as albergar, alimentar e educar, para que não entrem no mundo da prostituição, droga, delinquência, roubo…”.
A alimentação nutriente e cuidados de higiene no Kuito reveste-se de importância acrescida dado situar-se, como bem sabemos, numa zona do país com grande incidência de lepra.
A Direcção deliberou aprovar o projecto pela verba 2.500,00 Euros.

Projecto 15/2021
Projecto: “Cadeiras de rodas para as vítimas de poliomielite”

O pedido chega-nos através da Irmã Victorina Simbalova, das Franciscanas da Visitação de Maria, que na Paróquia da Rainha Santa Isabel, na Gabela, tem sido a responsável pela implementação e gestão do projecto a Pastoral da Criança.
O Pe. Kusseta mostrou-nos os efeitos da poliomielite na Gabela, (embora se diga estar erradicada) com um número enorme de pessoas amputadas. Nessa visita pediu-nos cadeiras de rodas para adultos e crianças. O Pe. Kusseta foi transferido para Luanda, mas deixou a Ir. Victorina encarregada de gerir estes projectos. A epidemia que ocorreu em 1999 atingiu essencialmente crianças dos 0 aos 5 anos (cerca de 90% de acordo com os dados oficiais), hoje adultos – 20/25 anos. “O movimento de refugiados, pela guerra civil, terá sido o facto que gerou a expansão até para outros países africanos. Ainda hoje muitas crianças, por ignorância dos pais, não são vacinadas contra a poliomielite.” – relatório do Cives (consulta do viajante).
Na paróquia tinham prevista a necessidade de 58/60 cadeiras de rodas e pretendem fasear por 3 vezes a aplicação do projecto para melhor controlo e implementação.
A Direcção deliberou aprovar o projecto pela verba 4.000,00 Euros.

Contribua para os Projectos da APARF, IBAN: PT50 0035 0557 0003 0331 43165